17 de fevereiro de 2018

imponderável F.C

Tomaram o primeiro turno nos 7x0 fatídico. Perdemos no também fatídico 0x3 contra o Santa Cruz. Fazer o que se não soubemos aproveitar a vantagem? Fazer o que se não contamos com o imponderável F.C., né?

Nossas chances

Sim, temos todas as chances de levar o primeiro turno, basta ganhar o Globo com uma boa diferença de gols e esperar que o time do Assu não seja, repentinamente, acometido do mesmo mal (jogadores correndo com freio-de-mão ligado) do time “feme” de Mossoró. Vamos sim ao Dunão, apesar da chuva, vamos esperar que o raio não caia no mesmo lugar de sempre, né?

16 de fevereiro de 2018

Ora direis ouvir estrelas

Hoje li no blog do PN a seguinte afirmação: “Não é porque perdeu uma partida que está tudo errado”. Tal afirmação, se é que entendi, deveu-se a demissão do comendador. Ora direis ouvir estrelas, caro comentarista! O referido não perdeu apenas uma partida, mas sim as três partidas decisivas às nossas aspirações e planejamento para esse e o próximo ano. Acha pouco, ou quer mais? Mais claro que isso só desenhando, né?

13 de fevereiro de 2018

Novo técnico

Não, não me refiro a Pachequinho do Mecão, refiro-me ao Botafogo-RJ que acaba de contratar novo técnico, Alberto Valentim. Será que eles, os de lá, precisaram declarar os critérios da contratação? Sei não, né?

Ainda sobre os critérios

Tinha deixado para responder hoje, embora não tivesse procuração da direção para tal. De qualquer forma, e apesar do meu irmão Ricardo já ter postado lá dos EUA, o Neném Big Head fez questão de responder embora nem carecesse...

Não me consta que a direção do Mecão deva a bênção a blogueiro. Fico impressionado com o fértil e criativo serviço de informação de alguns... Só faltou incluir Tite, Felipão, Luxemburgo e Pedrinho Quarenta na relação dos flertados, né?

12 de fevereiro de 2018

SOBRE RISCOS E CRITÉRIOS

Não compreendi (na verdade, compreendo muito bem) porque alguns entendidos questionam os “riscos” e os “critérios” que o América - melhor e maior clube e o que traz mais renda nos estádios do Rio Grande do Norte - utilizou para contratar Pachequinho, o treinador atual campeão do Paraná. Será que esses de-formadores de opinião teriam como melhor contribuir com o América? Ou é só má vontade mesmo com as coisas do time rubro? O tempo passa, o tempo voa e as coisas continuam na mesma em nossa imprensa ribeirinha.

Abraçados com o status quo

Logo após o fatídico zero a três postei a respeito da imponderável titularidade do nove e da teimosia do comendador em manter esse “status quo”. Hoje, reconheço que estou velho, lembrei-me de um antigo “reclame” de gilete dupla lâmina que dizia: a primeira faz tcham, a segunda faz tchum e depois... tcham tcham tcham! Pois é... Primeiro caiu o comendador, segundo o nove, Tadeu, também caiu. Resta então o tcham tcham tcham abraçados, né?

Temos sim

Ainda temos chance de conquista do primeiro turno. Difícil? Sim, não somos alienados, mas não podemos nem devemos jogar a toalha antes do final da luta. Sempre na minha vida fui contra o já ganhou ou já perdeu. Não podemos cair nessa! Sabemos das enormes dificuldades, mas quem de sã consciência poderia pensar nos zero a três? Nunca é demais lembrar que somos dragões e não perus que morrem na véspera, né?

11 de fevereiro de 2018

Novo treinador e a puta velha

Não, não tenho o nome nem me arvoro a indica-lo. Todos sabem que, por desconhecimento dos meandros futebolez, não dou pitaco em contratação ou encerramento de contrato de quem quer que seja. Conversei hoje longamente com ER e nele deposito toda minha confiança, mas fiquei intigrado com uma opinião de um “formador” ao afirmar que Luizinho ainda era verde para assumir o América Futebol Clube. Será que tem que ser puta velha para assumir?  Sei não... Melhor calar, né?

10 de fevereiro de 2018

Tchau, comendador

Certamente saiu deixando amigos no América Futebol Clube. Um homem íntegro, sério e com bom conhecimento de futebol, mas esse esporte tem dessas coisas... O que importa é resultado. Caiu abraçado com suas convicções e com a aposta no nove-fora nada... Paciência, né?

Apagão no das Dunas

O que aconteceu, não sei, mas 3x0 do Santinha é demais, viu?Quem sabe uma ressonância magnética explique a titularidade imponderável do nove-fora, a teimosia do comendador em permanecer no erro e a má vontade da bola que insistia em não entrar na “barra adversária”. Dia de apagão dos nossos, inspiração turbinada deles e, pasmem, um revés que, se não nos alija do título do primeiro turno, cria uma sexta-feira de cinza para os peles vermelhas em pleno carnaval, né? 

9 de fevereiro de 2018

"Esprito de poico"

Hoje contra o Santa Cruz talvez o mais difícil jogo do turno. Será América contra tudo e contra todos numa corrente de solidariedade à burrinha de fazer inveja a qualquer campanha da fraternidade. Estejamos preparados para superar time, correntes, ventanias e cacete-a-quatro... Fundamental nossa presença no Dunão com olho no Santa, no Santo, no "esprito de poico" e no triunvirato, né?

8 de fevereiro de 2018

Veneno

Pois é... a burrinha leva duas abucanhadas do leão "lá-num-sei-daonde" (Cianorte) e volta com o rabo entre as pernas pra casa sem que nenhuma ameaça paire no ar... Sei que é malhar em ferro frio, mas Neném Big Head fez questão de "printar" as postagens lá de baixo após as duas desclassificações "talqualmente" decepcionantes...

América é eliminado pelo tubarão
"Como não assisti o jogo não posso comentar. 
A eliminação na primeira fase, coloca uma pressão forte em cima do treinador Leandro Campos"


Abc perde para o Cianorte  e está fora da Copa do Brasil
"Não vi o jogo e confesso que tive dificuldade para interpretar"


Dois comentários, duas medidas e veneno destilado só num prato da balança né?

7 de fevereiro de 2018

Pequeno passo




Acabam de chegar as últimas peças dos guarda-corpos galvanizados da Arena América. Acreditamos que nos próximos dez dias todos estarão montados - mais um item de segurança concluído. 

Segunda próxima passada, em visita à obra, a comissão de construção negociou e autorizou a concretagem da primeira laje da arquibancada. 

Quatro pilares dos camarotes já se encontram "estacionados" no canteiro de obra à espera dos demais que estão em fase de cálculo ("remancho" do calculista). 

Um pequeno passo para a Arena América, um enorme salto para conclusão da primeira etapa de um sonho, né?

4 de fevereiro de 2018

Líder

Fomos, vimos, jogamos e vencemos por 2x0 no time do Assu. Não vi o jogo, mas pelo que ouvi, hoje transpiração não faltou. Fico feliz, esse o América que conheço e gosto de ver. Líder e invicto, né?

3 de fevereiro de 2018

Ipsis litteris

Com as mesmas letras reproduzo postagem do meu amigo Fernando Amaral de 02/02/1018.



Arena América é urgente e o engajamento de todos os americanos, também...



Segundo o site “Vermelho de Paixão”, o América embolsou apenas 37 mil reais da arrecadação da partida contra o ABC pela quarta rodada do campeonato estadual...

A conta é seguinte:

Foram arrecadados R$ 237.755,00...

Com a dedução de R$ 81.897,92 para pagamento das despesas, sobraram R$ 155.857,08.

Infelizmente não foi esse valor que o América embolsou...

Diante da boa arrecadação, o Consórcio Arena das Dunas aproveitou para fazer o acerto de contas dos prejuízos deixados por partidas anteriores.

Por essa razão, os cofres rubros receberam apenas os 37 mil reais que o “Vermelho de Paixão” informa...

É bem difícil fazer futebol assim.

O América está na Série D...

Uma divisão sem visibilidade e, portanto, sem patrocinadores.

O estadual é obrigatório...

Durante sua disputa os prejuízos se acumulam.

Então, é hora de se pensar seriamente na Arena América...

Terminar urgentemente o que já está quase pronto, levando para lá as partidas de menor apelo popular, certamente reduzirá despesas.

Jogar em sua casa, certamente motivará a equipe...

Estar em casa e sentir orgulho de ser dono de seu canto, talvez seja o “sacolejo” que a torcida americana esteja precisando.

Entretanto é preciso um engajamento muito maior por parte dessa mesma torcida...

Os pouquíssimos torcedores que contribuem com a construção do estádio precisam de mais gente ao seu lado, precisam muito.

Pois é, Né?

2 de fevereiro de 2018

Raios

Ontem vi os gols do jogo da burra contra a águia de Ceará-Mirim... Dois a zero com mais uma infelicidade da arbitragem que validou um gol em franco impedimento dos de preto. Obviamente que nenhum burburinho da "isenta" foi escutado, nenhum comentário do professor de lá, nada de lamentação pela pressão das redes sociais. Erros acontecem... Só espero que o mesmo raio não caia domingo em Assu contra o América, né?

1 de fevereiro de 2018

Preocupante

Perdemos ontem para o Tubarão, um resultado normal se não fora a apatia, a falta de inspiração e a pouca transpiração dos nossos jogadores. Vi o mesmo quadro quando tivemos a magra vitória contra o time de Mossoró, parece um time totalmente diferente daquele que vimos sábado passado. Preocupante uma vez que teremos ainda do estadual jogos fora de casa, né?

29 de janeiro de 2018

Big Head acordou

Estava com saudade de escrever, mas as férias forçadas do nosso glorioso América explica o hiato do blog. Agora tudo mudou, como diria o Chico Inácio, nosso clube volta às atividades e Neném Big Head acorda do "sono intenso e raio vívido" pedindo passagem para comentar uma postagem lá de baixo. Coisa de intelectual... De qualquer forma quem sou eu para impedi-lo quando se trata de uma falácia? 

Falar mal da arbitragem antes da bola rolar é fácil.
Comentar o jogo depois da bola parar também.
Difícil é elogiar o árbitro após ele realizar um grande trabalho.
Talvez porque convivemos com a regra e não com a exceção.
E quando o árbitro é local, fica mais fácil falar mal.
Quem sabe pela história pregressa...
Tenho por hábito acreditar nas pessoas.
A menos que provem o contrário.
Então, como posso duvidar do trabalho de alguém antes de ver esse alguém trabalhando?
Muitas vezes o passado nos condena.
Digo sempre que, um em cada mil árbitros erra propositalmente.
"Eu fui ingênuo quando acreditei no amor", já diria Pixinguinha.
Errar é humano.
Persistir no erro é burrice.
Todos nós já erramos um dia.
Pior é tornar hábito.
Jogar para a torcida é fácil.
Comentar também.
Encarar os fatos como eles de fato são é outra história.
Pior é a amaurose seletiva.

Tenho nada com isso, né?

28 de janeiro de 2018

Má construção ou ato falho


Não entendi e peço vênia se tiver compreendido errado, até porque (vixe, isso pega!) nenhuma repercussão dos rápidos no gatilho lá de baixo. Mas... Na entrevista pós jogo, o professor de lá - que admiro pela simplicidade e coerência - referiu-se à arbitragem dos 3x0 qualificando-a de boa e isenta, apenas lamentando que o apiteiro tenha sido influenciado pelas pressões das redes sociais. Confesso que não entendi e mais uma vez peço desculpa pela minha vã filosofia, mas em sendo correto minha oitiva resta duas possibilidades: infelicidade na construção da frase ou ato falho, né? 

27 de janeiro de 2018

É peia

Pois é... Um recado, um alerta, uma promessa e um bom entendimento... Depois disso, uma arbitragem normal, um resultado esperado e peeeeiiiiiaaaaaaa! Mecão empurra três bolas na burrinha, dá olé, cala a torcida de preto e a nossa festeja. Simples para o bom entendedor... Não precisa nem desenhar, né?

Aos navegantes

... e a quem interessar possa: a arbitragem hoje será decisiva para o futuro do futebol do Rio Grande do Norte. Não entramos na polêmica  dos apitadores, queremos acreditar que enganos em desfavor do América Futebol Clube não ocorram. Qualquer resultado dentro da normalidade, licitude e da boa prática desportiva será aceito, independente de vitória, empate ou derrota. Fora disso... Sei não, melhor falar em flores, né?

26 de janeiro de 2018

Estranho sim, senhor!

Como não poderia deixar de ser, um lá de baixo saiu logo atirando após a estranheza do Comendador com o placar dilatado, pra não dizer arrombado, do jogo da burra com o time "feme" de Mossoró. Impressionante a rapidez no gatilho de alguns quando se trata produzir fumaça em cortina, quando o imponderável acontece a favor dos de lá... Será que 7x0 é placar corriqueiro no futebol a ponto de tamanha indignação da "isenta"? Sei não... Achei estranho sim, mas fazer o que se na terra de paquiderme e raposa o raio sempre cai no mesmo lugar há muito tempo, né?

22 de janeiro de 2018

Contra o vento







Enquanto o Mecão faz bonito em campo (dois jogos, duas vitórias), a Arena América segue lenta e paulatinamente nos finalmente da primeira etapa da construção. Enquanto os pilares dos camarotes, doados pela torcida não chegam - já pagos à CIC, acabamos de aprontar o vestiário dos visitantes (sala da comissão técnica, banheiros masculino e feminino). Seguimos com a árdua luta apesar das dificuldades financeiras e contra o vento, né?

17 de janeiro de 2018

OLHO EM LOPEU

Correndo por fora, Lopeu pode ser melhor aproveitado. Não é centroavante tipo poste de rua, que fica só esperando a bola vir em sua direção. Impõe pelo porte físico, tem bom controle de bola e passa todo o tempo querendo jogo. Até o momento, entrou em poucos minutos, nos finais da partida. Com ritmo e entrosamento, vai dar muito trabalho à defesa dos adversários. Olho em Lopeu.

15 de janeiro de 2018

Cisco no olho


Pois é, o blog volta afiado e vai logo mostrando o pau. Após matar a cobra, viu? Eis o primeiro "equívoco" do egrégio quadro de apitadores do RN em desfavor dos adversários da burrinha. É sempre assim. Uma infelicidade aqui, um pênalti achado ali, uma cegueira coletiva acolá e aí vão acumulando pontos para mais um campeonato de araque. Olhem, sem paixão, essa "matada de mão" do atleta burrapretista e tirem suas próprias conclusões... Deve ter caído um cisco no olho do juiz e bandeirinha, né?

14 de janeiro de 2018

Raposada no estadual

Começamos bem no Estadual, o Mecão não tomou conhecimento do time do Força e Luz e atropelou com quatro bilocas na rede adversária. Deu a lógica inclusive no jogo da burrinha, ontem à tarde, com o costumeiro apito amigo. Um gol escandalosamente validado pelo trio de “infelizes”... Sei não, a raposa troca o pelo, mas não perde o hábito, né?

9 de janeiro de 2018

A hora da onça

Está chegando a hora. Depois de várias meses mataremos nossa saudade do Dragão. Ele novamente em campo sob o comando do Comendador, renovando nossas esperanças por novas conquistas. Hora de rever nosso time e amigos, hora dos concessionários de camarotes e cadeiras da nossa Arena América renovar suas anuidades para concluirmos a primeira etapa de nosso sonho, afinal está chegando a hora da onça beber água, né?

1 de janeiro de 2018

Véscio no time do céu

Hoje o futebol do Rio Grande do Norte perde um dos seus maiores representante. Perdemos Véscio, o craque meia do América. Clássico, leal, elegante e, acima de tudo, americano de carteirinha. Tive a sorte de vê-lo jogar ao lado de monstros da época. Dizer o que, senão saudade? Que Deus o escale como titular no time do céu, né?