1 de setembro de 2014

Aconselhar não ofende

Sei muito bem meu lugar de conselheiro do América Futebol Clube, lá estou desde agosto de 1998 e nunca meti minha colher em qualquer departamento. Há muito não frequento treinos, nunca viajei com delegação (não faltou convite), não conheço pessoalmente OC e a maioria esmagadora do elenco, nunca estive em vestiário no pré ou pós jogo. Sou possivelmente a pessoa menos credenciada para opinar sobre o qüiproquó do intervalo do jogo de sábado, mas diante às lentes de aumento que a briosa usou, diante à rápida resposta da direção americana e diante a repercussão - retirada de Max dos próximos jogos - acho que hoje abrirei uma exceção: reintegrem o homem de Pedra ao grupo, punam, se for o caso, pecuniariamente, sejam conciliadores, não punam o time e sua campanha, não deem satisfação aqueles que querem ver o circo pegar fogo. Aconselhar, com todo respeito, não ofende, né?

31 de agosto de 2014

FAZ PARTE

Disputas internas, diferenças, vaidades existem em qualquer grupo. No futebol não é diferente: é vitrine e é onde os egos estão inflados. Uma das funções dos grandes líderes (leia-se treinador, comissão técnica e diretoria) é evitar os conflitos e, caso não seja possível, identificá-los precocemente, administrando de forma que o resultado final seja unicamente a melhoria do grupo como um todo. Pimpão e Max são grandes jogadores com enormes contribuições para o América Futebol Clube. A demora em perceber que estão em fases diferentes e a demora em tomar a decisão visando preservar a qualidade dos dois, independente de outros interesses, talvez tenha sido causa deste e de alguns revezes ultimamente. Mesmo assim, não podemos esquecer, que temos conseguido bons resultados apesar de conflitos, contusões, suspensões e regras que nos impedem de repetir o time em partidas seguidas, o que mostra que temos um bom grupo que precisa apenas de ajustes certos nos momentos certos. Continuo acreditando na recuperação dos pontos perdidos nesta Série B e na passagem para as oitavas quartas de final da Copa do Brasil.

30 de agosto de 2014

Porta dos fundo, era?

Soube, por fontes seguras, que tinha uma bicharada paquidérmica querendo entrar pela porta dos fundos na Copa do Nordeste. Nana, nina, não, né? Os tempos das canetadas, do casuísmo, dos títulos por decreto e das forças ocultas já se foram e não voltam mais. A Copa do NE foi edificada sobre uma ROCHA, seus alicerces foram fincados no terreno da legalidade, portanto os legítimos representantes do Rio Grande do Norte serão somente o América e Globo. Entenderam ou quer que desenhe? Precisa não, né?

29 de agosto de 2014

COM QUEM QUER QUE SEJA

 
Relacionados para América x Paraná
Goleiros: Andrey e Pantera
Laterais: Walber, Digão, Wanderson, Paulo Henrique, Arthur Henrique e Thiago Cristian;
Zagueiros: Cleber, Lázaro e Zé Antônio;
Volantes: Fabinho, Val, Judson e Tiago Dutra;
Meias: Andrezinho, Daniel Costa e Morais;
Atacantes: Rodrigo Pimpão, Alfredo, Max e Paulinho.
 
Independente dos relacionados, independente do time que começa jogando, independente de quem entra durante a partida, são todos merecedores de nossa confiança e precisam de nosso apoio na partida contra o Paraná Clube. Já mostraram que sabem se superar frente às dificuldades.

Não tem jogo fácil. E a Série B é onde hoje mais precisamos de resultados positivos. Nossa torcida deu show na última quarta-feira e foi um dos fatores que contribuíram para aquela grande goleada. Não podemos abrir a guarda. Neste sábado, às 16 horas, vamos novamente vermelhar o Arena das Dunas.

Diferente de uns e outros

Brasil é decacampeão do Grand Prix de Vôlei. Ser deca é pra poucos no mundo, concordo. Principalmente quando os títulos são conquistados no campo de jogo, sem precisar decretos, virada de mesa, invencionices e "canetadas vicentinianas" com uns e outros que bem conhecemos, né mestre?

27 de agosto de 2014

Vitória no pretérito imperfeito

Eu acreditei
Tu cornetaste
Ele acreditou
Nós acreditamos
Vós cornestastes
E...
E...
E..
Mais de doze mil torcedores acreditaram e viram
O Mecão fazer 3x0 no Atlético do Paraná 
Vitória no pretérito imperfeito
Né?